Preconceito ou burrice das esquerdas esquerdistas?

O PT ganhou quatro eleições presidenciais sucessivamente, de 2002 a 2016.

O partido só não ganhou a quinta porque, em 2018 Lula foi preso por “atos indeterminados” e sem nenhuma prova para não ser candidato, conforme afirmou o líder do Governo Bolsonaro na Câmara Federal, o deputado Ricardo Barros. 

Antes, porém tiraram o PT do Palácio do Planalto, promovendo um impeachment sem crime de responsabilidade, pois as tais “Pedaladas Fiscais” tinham sido praticadas por todos os presidentes que a antecederam e por uns quinze governadores e, dois dias depois de apeá-la do poder, o tal crime deixou de ser considerado crime, confirmando a ignomínia jurídica “com Supremo, com tudo”, pois que o impeachment se confirmou no Senado, mas tramitou sob a presidência Ricardo Levandowski, do STF, numa prova de que tudo estava consumado desde o começo. 

A coisa foi tão grave que Dilma nem teve os direitos políticos cassados e cinco anos depois, o golpista mor, Michel Temer reconheceu ser Dilma Rousseff, “honestíssima”.

O governos petistas, de Lula e Dilma, reuniram, em torno da Esplanada dos Ministérios, nada menos que 17 siglas partidárias. Lula e Dilma foram republicanos para além do que comportava a nossa cultura política capenga que tateava entre a corrupção endêmica, o coronelismo guloso e o patrimonialismo sem peia nem cabresto…

Digo, sem medo de errar, que, neste tempos de caneta cheia na mão, o maior adversário dos candidatos do PT nos municípios e nos estados foi o PT no Governo, que regava, como nunca se viu antes na História desse País os cofres municipais e estaduais, com zero garantia de que o dinheiro seria usado republicanamente e, por que não dizer, honestamente? Dinheiro à farta, em mãos de prefeitos e governadores sem escrúpulos. 

Resumo da ópera, o PT no poder fez um “Governo para Todos” e eu poderia encher esta colunoca com diversos depoimentos de políticos de direita, alguns claramente adversários do PT, dando conta de que nunca tinham visto dinheiro à disposição de prefeituras e governos estaduais como na Era Petista.

Quanto à fidelidade do PT aos demais partidos de esquerda, não tem como assistir calado a tanta cretinice crítica. O PT apoiou o PSB dos Ferreira Gomes no Ceará, da Prefeitura de Sobral ao Senado, passando pelo Palácio da Abolição por quase duas décadas. Ciro não age como mau agradecido; age como canalha mesmo. 

O PT apoiou Eduardo Campos em Pernambuco enquanto ele não chutou o pau da barraca, apoiou Vilma de Faria e Iberê no RN. Apoiou o PC do B onde aquele partido tinha candidatos competitivos, inclusive na última eleição com Manuela D’Ávila em Porto Alegre e em 2018 apoiou o grande Flávio Dino, no Maranhão. 

Apoiou Guilherme Boulos, do PSOL no segundo turno em Sampa e não apoiou Freixo no Rio em 2020 porque o próprio partido rachou quando formou-se o consenso nas esquerdas e não o apoiou no segundo turno de 2016 porque ele próprio rechaçou Lula no seu palanque, num momento em que o PT estava em descenso. Um gesto claramente oportunista.

Pergunto agora. Por que o partido que tem a maior preferência em simpatia popular, tem a maior estrutura nas esquerdas, tem o maior legado histórico e tem Lula e Haddad, os dois candidatos com mais possibilidades de derrotar Bolsonaro em 2022 não pode almejar ter um candidato a Presidente da República?

Chega a parecer preconceito, a reação contra o direito do PT lançar candidato. A não ser que seja a burrice histórica que já fez as esquerdas perderam eleições e mais eleições no Brasil e no mundo. 

Quando nos livraremos da “doença infantil”?

Por *Joaquim Crispiniano Neto: Poeta, Engenheiro Agrônomo, jornalista, bacharel em Direito, pós-graduado em Leitura e Produção, diretor-geral da Fundação José Augusto (FJA), órgão com status da Secretaria Estadual de Cultura do RN.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s