Sócrates Brasileiro sempre presente!

Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, nascido em Belém-PA, dia dezenove de fevereiro de 1954, figura entre os maiores atletas da história do Botafogo Futebol Clube-SPSport Club Corinthians Paulista e seleção brasileira.

Tricampeão paulista, camisa 8 em praticamente todas as equipes por onde atuou, o Doutor sempre foi um atleta a frente do seu tempo, dentro, e principalmente, fora de campo, onde marcou o seu gol mais bonito junto com os também ex jogadores Casagrande, Wladimir, entre outros: a Democracia Corinthiana.

O irmão mais velho do também ex-atleta e craque Raí!

Recheada de boas histórias, a sua vida sempre foi marcada por muitas noitadas, pela medicina, atividades políticas e claro, pelo seu destaque em campo, principalmente o marcante passe de calcanhar. 

Além dos livros impressos no Brasil e no exterior sobre o Craque, já foram produzidos muitos artigos, monografias, dissertações, teses, entrevistas, notícias, matérias, reportagens, e-books, vídeos, DVDs e VHSs por excelentes profissionais, que poderão auxiliar, e muito, o seu aprofundamento sobre a vida do grande homem e craque. 

Os principais livros impressos sobre o saudoso Magrão, em português, e por ordem de ano de lançamento, são:

As crônicas do Bailarino

Ano: 2019.

Autor: Rafael Morais.

Editora: Primeiro Lugar.

ISBN: 9788554858094.

Páginas: 128.

Sinopse: “Já dizia o Bailarino: jornalista esportivo bom é o que sabe explicar em detalhes que o futebol se confunde com a identidade e a alma do brasileiro. É o que vai além das análises das pranchetas, além dos sistemas táticos. Em “As crônicas do Bailarino” é assim. No livro, Rafael Morais serve ao jornalismo esportivo com um olhar diferenciado, além do horizonte limitado de um campo de futebol. As crônicas selecionadas abordam o futebol além do jogo, além do placar. Textos e temas que extrapolam os limites das quatros linhas. E com uma pitada especial. No livro, Rafael dialoga com um personagem um tanto quanto polêmico, um Bailarino, magro, barbudo, de pés pequenos, opiniões e personalidade fortes. Seja bem vindo! Sinta-se convidado a passear pelas crônicas do Bailarino e desvendar os mistérios desse universo literário, infinito de possibilidades.”.

Sócrates Eterno

Ano: 2017.

Autora: Kátia Bagnarelli.

Editora: BB.

ISBN: 9788562716652.

Páginas: 205.

Sinopse: “Livro Sócrates Eterno, uma publicação que apresenta um pouco da história desse Grande ídolo do Brasil, Sócrates. Relatos sobre suas visões, opiniões de diversos assuntos como política, futebol e sua vida ao lado de sua fiel companheira Kátia, que viveu ao seu lado até seus últimos dias de vida, contados para a mesma, a fim de que sua vida fosse eternizada em biografia. 

O livro apresenta suas histórias como se o Dr. Sócrates estivesse conversando com o leitor. 

Essa publicação contém depoimentos de celebridades, ex jogadores que tiveram a honra de conhecer esse ídolo, tais como: Cruyff, Ronaldo Fenômeno, Neto, Dinei, Casagrande, Zenon, Fagner, além de professores de uma escola que chama-se Sócrates, as meninas Campeãs da Libertadores Feminina 2017 Invicta pelo Corinthians e muito mais. Uma obra escrita para deixar viva a memória desse Eterno ídolo do Brasil.”.

Sócrates & Casagrande: Uma história de amor

Ano: 2016.

Autores: Casagrande e Gilvan Ribeiro.

Editora: Globo Livros.

ISBN: 9788525061768.

Páginas: 392.

Sinopse: “O comentarista Walter Casagrande Júnior e o jornalista esportivo Gilvan Ribeiro assinam juntos Sócrates & Casagrande – Uma história de amor, lançamento da Globo Livros que revela memórias da amizade entre dois dos maiores craques do Corinthians. 

Com passagens emocionantes sobre a relação de cumplicidade da dupla, o livro nasceu do desejo impetuoso de Casagrande de criar um espaço em que pudesse conversar com Sócrates como nos velhos tempos – ocasião em que declararia seu amor e também acertaria contas com o amigo, falecido em 2011. 

Voltado não só para o torcedor Corinthiano, mas para todos os amantes do futebol e interessados na história brasileira recente, o livro relata o envolvimento de Sócrates e Casagrande em episódios fundamentais como a Democracia Corinthiana e a campanha das Diretas Já. 

A obra traz também detalhes inéditos e reveladores sobre o envolvimento dos astros do Timão com a boemia, os vícios e os amores, e a existência de um possível filho de Sócrates. 

Raras exceções no mundo do futebol, Casão e Magrão eram jogadores preocupados com questões sociais e políticas. 

Além de participarem da luta contra a ditadura militar, os jogadores enfrentaram com coragem o autoritarismo dos clubes. 

Apoiavam um ao outro, também, nos problemas sofridos devido ao abuso de álcool, por Sócrates, e de drogas, por Casagrande. 

Construído a partir da percepção dos autores em relação à personalidade do Doutor, o último capítulo traz um diálogo fictício de Casagrande com o espírito de Sócrates. A conversa aborda a relação de amizade, as divergências, traumas, sonhos, vida após a morte e assuntos da atualidade. 

O livro tem como ponto de partida o desespero de Casagrande ao saber que o amigo, com quem havia rompido havia alguns anos, estava na UTI. Era grande a preocupação com a saúde de Sócrates, mas o risco de não poder mais dizer a ele o quanto o amava o fez enfrentar todos os obstáculos para conseguir se reconciliar a tempo com seu ídolo e parceiro. 

O reencontro, porém, não foi suficiente para amenizar a marca deixada em Casão pelo tempo em que ficaram afastados, após inúmeras tentativas de amigos em aproximá-los. Agora, ele o expressa em livro, que conta com prefácio do escritor Marcelo Rubens Paiva e um caderno repleto de imagens da dupla dentro e fora dos campos.”.

Sócrates: A história e as histórias do jogador mais original do futebol brasileiro

Ano: 2014.

Autor: Tom Cardoso.

Editora: Objetiva.

ISBN: 9788539006212.

Páginas: 248.

Sinopse: “Ídolo do Corinthians, capitão da mítica Seleção da Copa de 82, Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira deixou sua marca também fora dos gramados. O futebol era pequeno demais para a grandeza de suas ideias, e ele se engajou intensamente na vida pública do país. Idealista e rebelde, o meio-campista genial que desafiava as autoridades e incomodava os cartolas carregava no nome a paixão pelo Brasil, que se viu refletida na participação ativa na campanha das Diretas Já. 

Formado em Medicina, foi, ao lado de nomes como Wladimir e Casagrande, um dos líderes da Democracia Corintiana, movimento com repercussões políticas, esportivas, sociais e culturais. Filho mais velho de um vendedor de rapadura apaixonado por filosofia grega, Sócrates queria mexer com as estruturas do país. Em campo, o ritmo de jogo cadenciado, a calma, a elegância e o temperamento frio atraíam admiradores e críticos. Fora dos gramados, a coerência, a postura contestadora, a transparência e as posições firmes igualmente conquistavam entusiastas e desafetos. 

Revelado no Botafogo de Ribeirão Preto, consagrou-se no Corinthians, por onde foi bicampeão paulista em 1982 e 1983. Formou com Palhinha, primeiro, e Casagrande, mais tarde, parcerias inesquecíveis. Avesso às convenções, viveu uma vida de excessos, coerente com a maneira como gostaria de ser lembrado: ‘Se tivesse me dedicado mais, não seria uma pessoa tão completa como sou agora’.”.

Sócrates Brasileiro: Minha vida ao lado do maior torcedor do Brasil

Ano: 2013.

Autoras: Kátia Bagnarelli e Regina Echeverria.

Editora: Prumo.

ISBN: 9788579273001.

Páginas: 240.

Sinopse: “Narrado pela esposa de Sócrates, ´Sócrates Brasileiro – Tudo que vivi com o maior torcedor do Brasil´ é um relato dos últimos anos de vida de um dos maiores e mais polêmicos jogadores de futebol brasileiro. 

Nesta obra o leitor encontrará também suas histórias, com opiniões sobre a democracia corintiana, a Copa de 1982, a CBF, as torcidas organizadas, as políticas de governo entre outras.”.

Sócrates, Brasileiro: As crônicas do Doutor em Carta Capital

Ano: 2012.

Autor: Sócrates.

Editora: Confiança.

ISBN: 9788599733028.

Páginas: 212.

Sinopse: “Livro Sócrates Brasileiro: As Crônicas do Doutor em Carta Capital, uma publicação que reúne crônicas do médico e jogador de futebol publicadas na revista Carta Capital. 

São oito capítulos, compostos por 87 textos de Sócrates escritos para a revista por mais de dez anos, além de uma entrevista concedida à Carta Capital. 

O Doutor Sócrates escreveu seu primeiro artigo para a revista em 2001, exprimiu regularmente suas ideias e posições que, desde o primeiro texto, ocuparam um espaço único na revista. 

Nos textos, Sócrates falava sobre futebol, mas não deixava de tratar outros temas e questões políticas que permeiam o esporte, sempre com seu estilo próprio de escrita. 

Afonsinho diz que desde que conheceu Sócrates, quando jogava pelo XV de Jaú, e o doutor pelo Botafogo de Ribeirão Preto, um traço da personalidade dele chamou sua atenção e fez com ele tivesse a sua admiração.”.

A Democracia Corinthiana: Práticas de liberdade no futebol brasileiro 

Ano: 2009.

Autor: José Paulo Florenzano.

Editora: EDUC FAPESP.

ISBN: 9788528303933.

Páginas: 509.

Sinopse: “A divisa do futebol-força pode ser identificada na crítica de Ferruccio Valcarregio, então treinador da Fiorentina, às atuações de Sócrates no campeonato italiano: “Precisamos de um jogador que corra e não que pense”. 

Ao contrário, porém, dessa concepção que pretende desvincular o ato de jogar do ato de pensar e reduzir o trabalhador da bola à condição de mero comandado dos especialistas que o cercam e dirigem, o projeto da Democracia Corinthiana empreende a luta para reconciliar corpo e alma, religar o atleta ao cidadão, reunir a dimensão estética do futebol-arte à dimensão ética do futebol como prática de liberdade.”.

Democracia Corintiana: A utopia em jogo

Ano: 2002.

Autores: Sócrates e Ricardo Gozzi.

Editora: Boitempo.

ISBN: 9788575590218.

Páginas: 184.

Sinopse: “Em 1982, após dezoito anos de ditadura e décadas de mandonismo nos esportes, o Parque São Jorge, sede do Corinthians, respirou ares de liberdade. 

Uma experiência liderada por Sócrates, diversos outros jogadores e a diretoria do clube tornou-se a grande novidade futebolística do ano: a Democracia Corintiana. 

Ao se completarem os vinte anos daquela que foi a mais importante mobilização de atletas na história do futebol brasileiro, a experiência ganha o seu primeiro registro literário. Escrito a quatro mãos por Sócrates e Ricardo Gozzi, Democracia Corintiana resgata os eventos em torno de um movimento que mesclou aspectos políticos, sociais, culturais e esportivos. 

Enquanto Sócrates recuperou suas memórias do Corinthians democrático, Gozzi tratou de pesquisar o contexto histórico do movimento e entrevistar seus mais destacados protagonistas para montar este livro repleto de histórias surpreendentes. 

Em sintonia fina com o período de abertura política vivido no Brasil no início da década de 1980, a Democracia Corintiana atraiu simpatizantes e detratores. 

Duas décadas depois, ainda é um assunto debatido com paixão nas rodas de futebol. 

Mais que um resgate histórico, este livro mostra ser possível romper com o atual modelo retrógrado e corrupto do futebol brasileiro para, enfim, moralizá-lo. 

Democracia corintiana: a utopia em jogo inclui um conjunto de fotos em cores e em preto e branco de Sócrates e outros participantes do modelo democrático de gestão do futebol.”.

*19.02.2021 – Doutor Sócrates, presente! 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s