Bolsonaro volta ameaçar o uso das forças armadas contra os Estados brasileiros

Presidente brasileiro considera quarentenas e toques de recolher contra o avanço da Covid-19 como medidas ilegais e contra a democracia.

Subindo cada vez mais o tom à medida que a sua popularidade cai ao menor nível de sempre e se sucedem pedidos para o afastar do cargo, Jair Bolsonaro mostrou neste domingo (21) que está disposto a fazer tudo o que for preciso, tudo mesmo, para se manter na presidência do Brasil, e ameaçou usar as Forças Armadas contra Estados brasileiros onde os governadores decretaram quarentena e toque de recolher contra o avanço da Covid-19.

Bolsonaro fez as afirmações à porta do Palácio da Alvorada, residência oficial em Brasília, onde seguidores fanáticos lhe foram dar os parabéns pelos seus 66 anos de vida, completados ontem.

“Enquanto eu for presidente, só Deus me tira daqui. Se alguém acha que, um dia, nós abriremos mão da nossa liberdade, estão enganados. Alguns tiranos (aludindo a governadores que decretaram restrições nos seus estados para travar a pandemia) estão a tolher a liberdade de muitos de vocês. Mas podem ter a certeza que o meu Exército é o verde oliva e é o de vocês também.” Declarou o governante, mantendo o tom de ameaça de ruptura institucional que tem usado nos últimos dias.

Na sexta-feira (19), Bolsonaro fez o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, ligar para ele após rumores crescentes de que estaria prestes a dar um golpe de Estado ou decretar o Estado de Sítio, situação em que o presidente da República concentra todos os poderes.

Jair Bolsonaro não se conforma com as medidas restritivas que os governadores têm adotado para tentar reduzir a disparada sem controle da Covid-19, que nas duas últimas semanas está a matar quase três mil pessoas por dia no país. 

Ele afirma que essas medidas só ele poderia tomar, e que, claro, jamais o faria porque abalam a economia, e avalia que governadores e autarcas que decretaram confinamentos e toques de recolher nas suas respetivas regiões violaram a Constituição e que o governo central vai ter de tomar “medidas duras” para reabrir o país e retomar o controle de todo o território, apesar de o próprio STF ter autorizado e posteriormente referendado essas decisões.

“Contem com as Forças Armadas pela democracia e pela liberdade. Estão a esticar a corda. Eu faço qualquer coisa pelo meu povo e esse qualquer coisa é o que está na Constituição, é o nosso direito de ir e vir.”, complementou Jair Bolsonaro, voltando a ameaçar usar o poder militar para anular as restrições regionais, todas salvaguardadas pela justiça e pela lei que permite adotar medidas restritivas temporárias e locais em caso de grave ameaça à saúde pública, como é o caso da Covid-19, que já infectou 12 milhões de brasileiros e matou mais de 294 mil.

O que falta para interditar o Jair Messias Bolsonaro? 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s