Jornalista Dermi Azevedo morre aos 72 anos, referência na luta pelos direitos humanos

Morreu nesta quarta-feira (1) o jornalista Dermi Azevedo, referência na luta pelos direitos humanos.

Azevedo teve uma “longa e marcante trajetória na política e no jornalismo”, define nota do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular, da Pós TV DHnet e do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH/RN).

Leia a nota na íntegra, que detalha a biografia do jornalista:

O Centro de Direitos Humanos e Memória Popular, a Pós TV DHnet e o Movimento Nacional de Direitos Humanos MNDH/RN, cumpre a dolorosa tarefa de comunicar o falecimento do amigo e companheiro de lutas DERMI AZEVEDO, hoje na cidade de saída, de ataque cardíaco, segundo informações que obtivemos de Adriano Diogo.

Natural do Rio Grande do Norte, nasceu em Jardim do Seridó,no dia 04.03.1949, portanto com 72 anos de idade.

De longa e marcante trajetória na política e no jornalismo, poucas pessoas sabem que ele, juntamente com Leonardo Boff, foram os fundadores do Movimento Nacional de Direitos Humanos MNDH. 

Até o ano de 1980, Dermi Azevedo mora em Natal e é o presidente de nossa Comissão Pontifícia Justiça e Paz da Arquidiocese de Natal e nesse ano, passa a morar em Petrópolis RJ e trabalhar com Boff na Editora Vozes, quando coloca em prática a idéia de criar um amplo movimento nacional que agregue os movimentos que trabalham os direitos humanos no Brasil.

No próximo domingo, 05.09, as 17:00 horas, faremos uma homenagem ao companheiro Dermi, colocando em nossa Pós TV DHnet uma longa entrevista que fizemos com ele anos atrás.

Vivas ao grande companheiro, jornalista, militante político e dos direitos humanos, o grande ser humano DERMI AZEVEDO

Dados que constam sobre Dermi Azevedo em nosso portal DHnet:

Jornalista e cientista político. Nascido em Jardim do Seridó/RN em 1949, foi criado em Currais Novos, cidade que adotou como sua. 

Autor de reportagens na Europa, América Latina e África. Repórter e redator das revistas e dos jornais: A Folha de Caicó, Tribuna Estudantil, Tribuna do Norte, Diário de Natal, A Ordem, Salário Mínimo, Visão, Revista de Cultura Borges, de Petrópolis/RJ, O Bandeirante, de Lins, Última Hora de São Paulo, Domingo Ilustrado, Manchete, Fatos e Foto, Jornal da Tarde, Veja, Isto É, Diário do Grande ABC, Aqui São Paulo, Revés do Avesso. 

Foi correspondente, no Brasil, da Revista Francesa Informations Catholiques Internacionales de Paris e da Revista Isto É em Roma. 

Fez a cobertura de várias viagens do Papa João Paulo II, no Brasil e no exterior. Foi diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo durante dois mandatos. 

Cobriu também o Sínodo Mundial dos Bispos, no Vaticano, por ocasião dos 25 anos do Concílio Vaticano II. 

É um dos fundadores, em 1982, do Movimento Nacional dos Direitos Humanos, do qual foi Secretário Nacional de Comunicação e Políticas Públicas, além de de ser o fundador da AGEN – Agência Ecumênica de Notícias.

Foi fundador e primeiro presidente da Cooperativa dos Jornalistas de Natal Ltda. (COOJORNAT). Ex-presidente da Comissão Justiça e Paz, da Arquidiocese de Natal. 

Ex-professor e Coordenador do Curso de Comunicação Social da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP/SP).

Foi presidente do Diretório Acadêmico D. Hélder Câmara, da então Escola de Serviço Social de Natal. 

Em 1968, com outros líderes estudantis potiguares, participou do XXX Congresso da UNE, onde viveu sua primeira prisão política; tendo retornado a Natal e diante da impossibilidade de permanecer em seu Estado, regressou ao Sudeste do país exilando-se depois no Chile em 1970 e 1971. 

Voltou ao Brasil e foi novamente preso em 1974 por duas vezes.

Exerceu funções de confiança no Governo do Estado de São Paulo, desde o primeiro mandato do Governador Mário Covas, em 1995. 

Nessa época, participou da equipe dos secretários Belisário dos Santos Junior e Edson Luis Vismona, entre outros.

Ocupou sucessivamente as funções de assessor de Imprensa da Secretaria da Administração Penitenciária; foi Editor Chefe do Diário Oficial do Estado de São Paulo; Assessor Técnico do Secretário da Justiça e da Defesa e Cidadania; representante do Governo do Estado no Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana; representante da Secretaria da Justiça na Comissão Especial de Acompanhamento do Programa Estadual de Direitos Humanos; representante da Secretaria da Justiça na Comissão de Polícia Comunitária e na Comissão de Direitos Humanos da Polícia Militar do Estado de São Paulo, representante da Secretaria da Justiça na Comissão de Assessoria ao Governador Mário Covas na questão do Ensino Religioso nas escolas públicas estaduais. De 2000 a 2009, foi presidente do Conselho Deliberativo do Programa Estadual de Proteção a Testemunhas (PROVITA/SP) e presidiu o Colégio Nacional de Presidentes dos Conselhos Deliberativos dos Programas de Proteção às Testemunhas.

Fez seus estudos básicos nos Seminários São Cura d’Ars, de Caicó, e de São Pedro, em Natal. 

Ingressou depois no Curso de Serviço Social da UFRN em 1967, transferindo-se depois para o Curso de Jornalismo. 

Em São Paulo, fez Especialização em Política Internacional na Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), com um trabalho sobre a política externa no Vaticano. 

Mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo, com uma tese sobre “Relações Igreja/Estado no Brasil durante o regime autoritário-buracrático (1964-1985)”. 

Doutor em Ciência Política na USP, sobre o tema “Igreja e Democracia. Democracia na Igreja”. Tendo como orientador o Prof. Dr. Paulo Sérgio Pinheiro. Fundador e diretor do CEPE (Centro Ecumênico de Estudos e Publicações Frei Tito de Alencar Lima). 

De 2010 a 2011, foi gerente de formação do Instituto de Terras do Estado de São de Paulo/ITESP, onde coordenou cursos de formação em Direitos Humanos. 

Nesse mesmo período, coordenou o Projeto Memória dedicado a recuperar a memória histórica brasileira durante o regime ditatorial. 

É membro da Igreja Episcopal de Comunhão Anglicana, onde integra as Comissões Nacional e Regional da Amazônia de Direitos Humanos. 

É portador da Síndrome de Parkinson. Foi casado com a Pedagoga Darcy Andozia Azevedo, mãe dos seus filhos Carlos Alexandre, Daniel, Estevão e Joana Angélica. 

Sua atual esposa é a pedagoga Elis Regina Almeida Azevedo, mãe de Paula, Bethânia e Fernanda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s